Click here for search results
Online Media Briefing Cntr
Embargoed news for accredited journalists only.
Login / Register

Parceiros públicos e privados se unem para combater 10 Doenças Tropicais Negligenciadas até 2020

Available in: 中文, English, Español, العربية, Français, 日本語
Press Release No:2012/250/HDN

Parceiros se comprometem com ação inovadora e coordenada voltada para os novos objetivos da Organização Mundial de Saúde

LONDRES, 30 de janeiro de 2012 / -- Hoje, 13 companhias farmacêuticas, os governos dos Estados Unidos, Reino Unido e Emirados Árabes Unidos, a Fundação Bill & Melinda Gates, o Banco Mundial e outras organizações mundiais de saúde anunciaram um novo impulso coordenado para acelerar o progresso para eliminar ou controlar 10 doenças tropicais negligenciadas (DTNs) até o final da década.

Unindo seus esforços aos dos países com DTNs endêmicas, os parceiros se comprometeram em criar um foco exclusivo para vencer estas doenças e trabalharem juntos para melhorar a vida de 1,4 bilhão de pessoas em todo o mundo afetadas pelas DTNs, a maioria delas entre as populações mais pobres de todo o mundo.

No maior esforço coordenado até a data para o combate das DTNs, o grupo anunciou em um evento no Royal College of Physicians que iriam: manter ou expandir os programas de doação de medicamentos existentes para atender às demandas até 2020; compartilhar experiências e compostos para acelerar a pesquisa e o desenvolvimento de novos medicamentos e fornecer mais de US$ 785 milhões para apoiar os esforços de P&D e fortalecer a distribuição de medicamentos e a implementação de programas. Os parceiros também apoiaram a "Declaração de Londres sobre Doenças Tropicais Negligenciadas", na qual se comprometeram com novos níveis de esforços colaborativos e acompanhamento do progresso.

"Hoje, nos reunimos para aumentar o impacto de nossos investimentos e desenvolver o tremendo progresso feito até agora", disse Bill Gates, Co-Presidente da Fundação Bill & Melinda Gates. "Esta abordagem inovadora deve servir como modelo para solucionar outros desafios do desenvolvimento global e ajudará milhões de pessoas a alcançarem a auto-suficiência e superarem a necessidade de ajuda". A Fundação Gates anunciou um compromisso de cinco anos e de US$ 363 milhões para apoiar o produto DTN e a pesquisa operacional".

Para guiar o esforço contra as DTNs, a Organização Mundial de Saúde (WHO-World Health Organization) revelou esta semana uma nova estratégia, Acelerando o trabalho para superar o impacto global das doenças tropicais negligenciadas – um roteiro para a implementação, que estabelece objetivos para aquilo que pode ser alcançado até o final da década.

"Os esforços da WHO, dos pesquisadores, dos parceiros e as contribuições da indústria mudaram a face das DTNs. Estas antigas doenças estão agora sendo subjugadas com incrível rapidez", disse a Dra. Margaret Chan, Diretora-Geral da WHO. "Com a intensificação deste impulso que está sendo feita hoje, tenho certeza de que quase todas estas doenças podem ser eliminadas ou controladas até o final desta década".

Os novos compromissos dos parceiros irá eliminar o déficit do financiamento para erradicar a dracunculose (doença do verme de Guiné) e acelerar o progresso na direção dos objetivos de 2020 de eliminação da filariose linfática, tracoma, doença do sono e lepra e controle das helmintoses transmitidas pelo solo, esquistossomose, oncocercose, doença de Chagas e leishmaniose visceral.

Representando os Executivos-Chefes das 13 companhias farmacêuticas envolvidas, Sir Andrew Witty, Executivo-Chefe da GlaxoSmithKline, disse, "Muitas companhias e organizações trabalharam durante décadas para combater estas horríveis doenças. Mas nenhuma companhia ou organização pode fazer isto sozinha. Hoje, assumimos o compromisso de trabalharmos de mãos dadas para revolucionarmos a maneira na qual combatemos estas doenças agora e no futuro".

Somando os compromissos novos com os já existentes, as companhias irão doar uma média de 1,4 bilhão de tratamentos a cada ano para os necessitados, de acordo com a Federação Internacional de Associações e Fabricantes de Produtos Farmacêuticos (IFPMA - International Federation of Pharmaceutical Manufacturers & Associations). Além disso, novos esforços de colaboração em pesquisa e desenvolvimento e acordos de acesso com 11 companhias e a organização de P&D iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi - Drugs for Neglected Diseases initiative) estão fornecendo acesso sem precedentes à bibliotecas de compostos que podem dar origem a novos tratamentos. Estes compromissos irão trabalhar paralelamente com outros esforços para acelerar o desenvolvimento de tratamentos críticos de DTN, incluindo a WIPO Re:Search, uma base de dados de compostos de pesquisas, conhecimentos e especialização.

Para eliminar o déficit do financiamento para erradicação da dracunculose, Sua Alteza, o Sheikh Khalifa bin Zayed Al Nahyan, Presidente dos Emirados Árabes Unidos, a Fundação Gates e a Fundação Children's Investment Fund irão doar US$ 40 milhões para o The Carter Center. Estes compromissos complementam um compromisso de outubro do Departamento de Desenvolvimento Internacional do Reino Unido (DFID - Department for International Development) que iria contribuir com 20 milhões de libras se outros participassem – parte de um compromisso de quatro anos e de 195 milhões de libras para as DTNs anunciado pelo DFID na semana passada.

A Agência de Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos (USAID - U.S. Agency for International Development) também anunciou a apropriação de US$ 89 milhões feita pelo Congresso dos Estados Unidos para fortalecer os programas de fornecimento e distribuição de medicamentos, aumentando seu investimento de US$ 212 milhões desde 2006. Adicionalmente, o Banco Mundial irá prolongar seu apoio financeiro e técnico para ajudar os países africanos a construírem sistemas comunitários de saúde mais fortes que irão integrar a eliminação e controle das DTNs, bem como o trabalho com outros parceiros para expandir um fundo fiduciário para combater a oncocercose e outras DTNs evitáveis na África.

"O mundo se uniu para acabar com a negligência destas horríveis doenças as quais desnecessariamente incapacitam, cegam e matam milhares das pessoas mais pobres do mundo", disse Stephen O'Brien, Ministro de Desenvolvimento Internacional do Reino Unido. "A Grã-Bretanha e outros parceiros estão liderando o caminho para o fornecimento de tratamento crítico para milhões de pessoas, que permite que as crianças frequentem as escolas e que os pais sustentem suas famílias de maneira que possam ajudar a si mesmos a saírem da pobreza e finalmente não dependerem mais de ajuda".

Os compromissos e a Declaração de hoje, são uma resposta ao relatório de 2010 da WHO, Trabalhando para superar o impacto global das doenças tropicais negligenciadas, o qual fez um apelo por novos recursos para superar as DTNs. Os representantes da indústria farmacêutica, a Fundação Gates e outros parceiros trabalharam durante o último ano para desenvolver este esforço ampliado e coordenado.

Os governos de Bangladesh, Brasil, Moçambique e Tanzânia, onde as DTNs são endêmicas, anunciaram que iriam implementar planos integrados para vencer as DTNs e devotar recursos políticos e financeiros para combater estas doenças. Todos os parceiros se comprometeram com a responsabilização através da exploração de mecanismos para acompanhar regularmente o progresso na direção dos objetivos de 2020.

"A partir do momento em que a evidência da pesada carga das DTNs em Moçambique foi compreendida, o governo de Moçambique tomou medidas e aumentou continuamente seu compromisso e investimento para controlar ou eliminar estas doenças", disse o Dr. Alexandre Manguele, Ministro da Saúde de Moçambique. "Com os recursos comprometidos hoje no contexto desta parceria, o governo de Moçambique se sente ainda mais seguro de que esta missão pode ser cumprida".

COMPROMISSOS ESPECÍFICOS DOS PARCEIROS ANUNCIADOS HOJE INCLUEM:

Manutenção, expansão e extensão do fornecimento de medicamentos:

  • Todas as companhias com programas de doação de medicamentos para DTN se comprometeram em manter ou estender seus programas até o final da década e algumas se comprometeram em aumentar seus compromissos.  Estes compromissos incluem o seguinte:
    • A Sanofi, a Eisai e a Fundação Bill & Melinda Gates trabalharão juntas para fornecer 120 milhões de comprimidos de dietilcarbamazina (DEC) para a WHO para seu programa global de eliminação da Filariose Linfática. Combinados com o compromisso de doação da Eisai que terá início em 2014, estes novos comprimidos irão assegurar um fornecimento suficiente de DEC de 2012 até 2020.
    • A Bayer irá duplicar sua doação existente de nifurtimox para o tratamento da doença de Chagas.
    • A Eisai irá estender sua doação existente de 2,2 bilhões de comprimidos de DEC para FL até 2020.
    • A Gilead, que anunciou uma doação de AmBisome para leishmaniose visceral em 2011, continuará com seu programa para oferecer medicamento para LV a preço de custo e se compromete a investigar e investir em tecnologias e processos que podem reduzir este custo em países com recursos limitados.
    • A GlaxoSmithKline estenderá sua doação existente de albendazole para tratamento de helmintoses transmitidas pelo solo através do fornecimento de 400 milhões de comprimidos por ano por um período adicional de cinco anos até 2020, bem como irá continuar com sua doação de 600 milhões de comprimidos por ano para combater a filariose linfática.
    • A Johnson & Johnson estenderá sua doação existente de mebendazole para helmintoses transmitidas pelo solo através do fornecimento de 200 milhões de comprimidos por ano até 2020.
    • A MSD continuará com sua doação ilimitada de ivermectin para combater a oncocercose e a filariose linfática (onde for co-endêmica com a oncocercose), bem como discutirá o uso do ivermectin no combate de outras doenças.
    • A Merck KGaA irá aumentar de forma significativa sua doação anual de comprimidos de praziquantel de 25 milhões para 250 milhões por ano, estendendo o programa indefinidamente.
    • A  Novartis estenderá seu compromisso de fornecimento de terapia com múltiplos medicamentos (rifampicin, clofazimine e dapsone) para pacientes com lepra em todo o mundo em um impulso final contra a doença.
    • A Pfizer continuará com sua doação de azitromicina para tracoma até 2020 no mínimo, bem como a doação de medicamento e placebo para um estudo sobre a redução da mortalidade de crianças tratadas com azitromicina.
    • A Sanofi irá estender sua doação existente de eflornitina, melarsoprol e pentamidina para a doença do sono até 2020, bem como suporte logístico para assegurar que os medicamentos continuem a chegar gratuitamente aos pacientes em fase de tratamento.

Aceleração da P&D para novos tratamentos:

  • As parcerias de desenvolvimento de produtos sob a coordenação da DNDi com a Abbott, a Johnson & Johnson e a Pfizer estão em andamento para o desenvolvimento de novos medicamentos para tratar as infecções por helmintos, especialmente um microfilaricida, que mata as larvas adultas que causam a oncocercose e a filariose linfática.
    • A Abbott está conduzindo estudos de reformulação inicial do medicamento e fornecendo experiência científica para o desenvolvimento pré-clínico, com apoio técnico e de suprimento da Johnson & Johnson.
    • Caso o desenvolvimento pré-clínico seja bem-sucedido, a Johnson & Johnson irá co-financiar o desenvolvimento clínico e colaborar com outros parceiros, incluindo o apoio técnico dos cientistas funcionários da Pfizer. A J&J obteria a aprovação regulatória.
  • Acordos de licenciamento ou colaboração inovadores entre a DNDi e 11 companhias - Abbott, AstraZeneca, Bayer, Bristol-Myers Squibb, Eisai, GlaxoSmithKline, Johnson & Johnson, MSD, Novartis, Pfizer e Sanofi – estão sendo negociados ou em curso para o compartilhamento de compostos e conhecimento para a geração de novos medicamentos para doenças incluindo oncocercose, filariose linfática, doença do sono, doença de Chagas e leishmaniose visceral.
  • A DNDi e a Sanofi anunciaram uma colaboração para desenvolvimento de produto para co-desenvolverem um novo medicamento candidato para a doença do sono, o oxaborole/SCYX-7158, além da fexinidazola, que já está em desenvolvimento clínico.

Aumento do financiamento para melhorar o medicamento e a pesquisa operacional, programas de fornecimento e implementação, incluindo prevenção, monitoramento e educação:

  • Diversos parceiros anunciaram US$ 40 milhões em um novo financiamento para o The Carter Center que irá eliminar o déficit para a erradicação do verme de Guiné. A Fundação Gates contribuirá com US$ 23,3 milhões, Sua Alteza o Sheikh Khalifa bin Zayed Al Nahyan,Presidente dos Emirados Árabes Unidos, contribuirá com US$ 10 milhões e a Fundação Children's Investment Fund contribuirá com US$ 6,7 milhões.
  • Este financiamento complementa os 20 milhões de libras em financiamento do DFID, anunciado na semana passada como parte do compromisso de 195 milhões de libras até 2015, direcionados à doença do verme de Guiné, filariose linfática, oncocercose e esquistossomose, bem como ao desenvolvimento de novos programas para o tracoma, leishmaniose visceral, pesquisas e abordagens de integração dos países.
  • A Fundação Gates anunciou um compromisso de cinco anos e US$ 363 milhões para superar as barreiras que impedem o sucesso e tratar das lacunas críticas para alcançar o controle e eliminação das DTNs alvo até 2020.
  • A USAID continuará a apoiar mais de 20 países para introduzir e/ou aumentar os programas integrados para as DTNs, incluindo três novos países: Moçambique, Senegal e Camboja. O Congresso americano apropriou US$ 89 milhões para a USAID para o controle de DTN no Ano Fiscal de 2012.
  • A nível nacional, o Banco Mundial irá estender seu financiamento e suporte técnico para ajudar os países a construir sistemas comunitários de saúde mais fortes que irão integrar a eliminação e controle das DTNs. A nível regional, o Banco Mundial continuará com a supervisão do fundo fiduciário existente que apoia a luta contra a oncocercose na África e irá também trabalhar com outros parceiros para expandir o fundo fiduciário para eliminar ou controlar DTNs evitáveis no continente.
  • A Mundo Sano contribuiu com US$ 5 milhões para expandir o trabalho de controle de DTN e programar a melhoria para locais selecionados nas Américas e na África.
  • O governo de Moçambique anunciou objetivos específicos para o controle das DTNs e eliminação de áreas endêmicas do país, incluindo:
    • Alcançar cobertura geográfica completa de todas as áreas endêmicas para filariose linfática, helmintoses transmitidas pelo solo e esquistossomose
    • Fazer mapeamento completo e alcançar cobertura geográfica completa para o tracoma até 2018
    • Desenvolvimento da capacidade de vigilância e ação para manter os benefícios alcançados com os programas de administração em massa de medicamentos
  • Os governos do Brasil, Tanzânia, Bangladesh e outros países com DTNs endêmicas anunciaram implementação de planos totalmente integrados ou coordenados para controlar e eliminar as DTNs nos seus países.
  • Três companhias farmacêuticas – Merck KGaA, Novartis e Sanofi – irão organizar e fornecer financiamento para apoiar a prevenção, monitoramento e educação e esforços intensificados para o controle das doenças.
  • O Lions Club International anunciou financiamento de US$ 6,9 milhões para apoiar o governo da China em seus esforços para eliminar o tracoma até 2017. 

Coordenação e medição dos compromissos para a DTN: Os parceiros da indústria se comprometeram em trabalharem juntos para alcançarem os objetivos para 2020. Com base no roteiro da WHO, os parceiros acompanharão o progresso coletivo através de uma tabela de indicadores (scorecard) que irá regularmente e formalmente acompanhar o progresso incluindo o cumprimento, pelas organizações participantes, de seus compromissos de fornecimento, pesquisa, financiamento e implementação em prol dos objetivos para 2020. Este processo irá assegurar a responsabilização e a transparência e identificará as lacunas remanescentes.

Os palestrantes no evento de hoje no Royal College of Physicians incluem:

  • Dra. Margaret Chan, Diretora Geral, Organização Mundial de Saúde
  • Bill Gates, Co-Presidente, Fundação Bill & Melinda Gates
  • Stephen O'Brien, Sub-secretário de Estado, Departamento de Desenvolvimento Internacional do Reino Unido
  • Dr. Ariel Pablos-Mendez, Administrador Assistente de Saúde Global, Agência de Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos
  • Dr. Jorg Reinhardt, Presidente do Conselho de Gestão, Bayer HealthCare AG
  • Lamberto Andreotti, Executivo-Chefe, Bristol-Myers Squibb
  • Haruo Naito, Presidente e Executivo-Chefe, Eisai
  • Sir Andrew Witty, Executivo-Chefe, GlaxoSmithKline
  • William Weldon, Presidente do Conselho e Executivo-Chefe, Presidente do Comitê Executivo, Johnson & Johnson
  • Kenneth Frazier, Presidente do Conselho, Presidente e Executivo-Chefe, MSD
  • Dr. Stefan Oschmann, Membro do Conselho Executivo, Merck KGaA, responsável pelo setor de negócios farmacêuticos
  • Joseph Jimenez, Executivo-Chefe, Novartis
  • Christopher A. Viehbacher, Executivo-Chefe, Sanofi
  • Paul Carter, Vice-Presidente Sênior, Operações Comerciais Internacionais, Gilead
  • Dr. Bernard Pecoul, Diretor Executivo, iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (Drugs for Neglected Diseasesinitiative)
  • Dra. Caroline Anstey, Diretora Gerente, Banco Mundial
  • Dr. AFM Ruhal Haque, Ministro da Saúde e Bem-Estar Familiar, Bangladesh
  • Jarbas Barbosa da Silva, Jr., Secretário de Vigilância em Saúde, Ministério da Saúde, Brasil
  • Dr. Alexandre Lourenço Jaime Manguele, Ministro da Saúde, Moçambique
  • Dr. Donan Mmbando, Diretor de Serviços de Prevenção, Ministério da Saúde e Bem-Estar Social, Tanzânia

A transmissão pela Internet deste evento pode ser assistida no endereço www.UnitingToCombatNTDs.org

FONTE  Global Health Strategies

Nota do Editor: Contatos com a mídia para parcerias a seguir:

·         Bill & Melinda Gates Foundation: +1 (206) 709 3400, media@gatesfoundation.org

·         DFID: Robert Stansfield, +44 (0) 77 7165 2597, r-stansfield@dfid.gov.uk

·         USAID: Christopher Thomas, +1 (202) 712 1092, chthomas@usaid.gov

·         AstraZeneca: Sarah Lindgreen, +44 (0) 20 7604 8033, sarah.lindgreen@astrazeneca.com

·         Abbott: Colin McBean, +1 (847) 938 3083, colin.mcbean@abbott.com

·         Bayer HealthCare AG: Oliver Renner, +49 (0) 21 4304 3302, oliver.renner@bayer.com 

·         Bristol-Myers Squibb: Patrice Grand, +33 (0) 1 5883 6706 patrice.grand@bms.com

·         Eisai: Cressida Robson, +44 (0) 79 0831 4155, cressida_robson@eisai.net

·         Gilead: Amy Flood, +1 (650) 522 5643, aflood@gilead.com

·         GlaxoSmithKline (Global): Stephen Rea, +44 (0) 77 1780 1794, stephen.e.rea@gsk.com | GlaxoSmithKline (US): Sarah Alspach, +1 (215) 287 6354, sarah.g.alspach@gsk.com

·         Johnson & Johnson, Seema Kumar, +1 (908) 218 6460, skumar10@its.jnj.com

·         Merck KGaA: Dr. Gangolf Schrimpf, +49 (151) 1454 9591, gangolf.schrimp@merckgroup.com

·         MSD: Kelley Dougherty, +1 (908) 423 4291, kelley.dougherty@merck.com

·         Novartis: Eric Althoff, +41 (0) 61 324 7999, eric.althoff@novartis.com

·         Pfizer: Andrew Topen, +44 (0) 79 6775 7688, andrew.topen@pfizer.com

·         Sanofi: Jean-Marc Podvin, +33 (0) 6 7457 5170, jean-marc.podvin@sanofi.com

·         DNDi: Gabrielle Landry Chappuis, +41 (0) 79 309 3910, glandry@dndi.org

·         World Bank: Derek Warren, +44 (0) 20 7592 8402, dwarren1@worldbank.org

 

CONTATO: Victor Zonana, Global Health Strategies, +44(0)75-5380-9731, vzonana@globalhealthstrategies.com

 

 




Permanent URL for this page: http://go.worldbank.org/680X9LBJH0